Homenagem ao poeta Mário Gomes (1947-2014)

Inicio / Meu Cerebro Na Rede / Homenagem ao poeta Mário Gomes (1947-2014)
Vai-se o poeta. Fica a poesia.
Quando eu morrer
Irão distribuir minhas camisas,
Minhas calças, minhas meias, meus sapatos.
As cuecas jogarão fora.
Ninguém usa cueca de defunto.
Irão vasculhar minha gaveta.
Vão encontrar muita poesia,
Documentos e documentários.
Só sei dizer
Que foi gostoso viver.
Sentir o amor e proteção de minha mãe.
De conhecer meus irmãos, meus amigos.
De ver de perto as mulheres.
Só posso deixar escrito:
“obrigado vida”.
 
Mário Gomes 

Lia Sanders
Lia Sanders
Formada em Medicina pela UFC, com doutorado em Neurociência Cognitiva / Psicologia pela Humboldt Universität zu Berlin, Lia Sanders é também escritora e artista plástica autodidata. Atualmente, divide-se entre psiquiatria, literatura e artes plásticas.
Artigos similares
Mostrando 3 comentários
  • Anônimo

    Quando pus os olhos nesse quadro, justamente um dia depois da morte de Mário Gomes, sem saber ao certo que era ele, falei pra Gerlana: "acho que conheço essa pessoa"… Perfeito Lia, retratastes muito o poeta Mário Gomes.

  • Anônimo

    Quando pus os olhos nesse quadro, justamente um dia depois da morte de Mário Gomes, sem saber ao certo que era ele, falei pra Gerlana: "acho que conheço essa pessoa"… Perfeito Lia, retratastes muito BEM o poeta Mário Gomes.

  • Lia Sanders

    Valeu, tio! Grande Mário! Faz uma falta danada a esta cidade…

Deixe o seu comentário