FORTALEZA – CORES DA CIDADE

Inicio / Meu Cerebro Na Rede / FORTALEZA – CORES DA CIDADE

Exposição FORTALEZA – Cores da Cidade
Local: Espaço Multiuso/ Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura
Abertura: 01 de abril de 2015, às 19h
Em cartaz de 02 a 23 de abril de 2015 
terça a sexta: 14 às 19h 
sábados e domingos:14 às 21h


Fortaleza há de ser cantada! A barra, o dragão, o passeio; o bode, a praça, a ponte; os poetas, os profetas, os renegados. Como destacar da obnubilação citadina cada elemento senão pela cor, pelo traço, pelo verso? Mira, olha, enxerga, Fortaleza! Espia a beleza que aqui fez morada. 

Somente representações poéticas podem restaurar a ternura que eventualmente se perdeu no caos do dia-a-dia. Os embates, as desproporções, os extravios que descarrilam a metrópole não podem abafar a cidade, seus personagens, suas histórias.

Precisamos elaborar retratos que inspirem a construção de um reduto que se respeite, se preserve. As cores da cidade devem ganhar as telas para que as enxerguemos!

Os artistas plásticos Carlos Macêdo, Cláudio César, Fernando França, João Marcelo Pereira, Lia Sanders, Mano Alencar e Vando Figueirêdo aproveitam o ensejo do aniversário de Fortaleza para louvar nossa aldeia. Resgatando paisagens e personagens, a exposição Fortaleza – Cores da Cidade oferece novos tons a cenários já invisíveis de tão familiares. 

Fruto do anseio de redescobrir o encanto da capital, o projeto vem abalar nossa concepção do espaço urbano. São cerca de trinta telas com a temática, quatro a cinco de cada artista.

Fortaleza dispõe de uma cena cultural e artística própria, cujo reduto e resistência o Dragao do Mar tão bem sintetiza. Não há lugar melhor que o Centro Cultural Dragão do Mar para apresentar à cidade seus mais novos retratos.

Lia Sanders
Lia Sanders
Formada em Medicina pela UFC, com doutorado em Neurociência Cognitiva / Psicologia pela Humboldt Universität zu Berlin, Lia Sanders é também escritora e artista plástica autodidata. Atualmente, divide-se entre psiquiatria, literatura e artes plásticas.
Artigos similares

Deixe o seu comentário